Dengue

Scorpion

GF Ouro
Membro Inactivo
Entrou
Set 24, 2006
Mensagens
1,355
Gostos Recebidos
0
A dengue é uma das principais doenças transmitidas por mosquito no mundo e um problema gravíssimo especialmente em países tropicais como o Brasil, onde o clima e os hábitos urbanos oferecem condições óptimas para o desenvolvimento e proliferação do mosquito transmissor, o Aedes aegypti. Em algumas zonas do Brasil recebe o nome de "febre quebra-ossos".

É transmitida por mosquitos dos géneros Aedes ou menos frequentemente Stegomyia, em climas ou estações quentes. Existe endemicamente em África, Ásia tropical, regiões tropicais límitrofes do Pacífico, Caraíbas e América do Sul, incluindo Brasil. Existem quatro tipos de vírus conhecidos : 1, 2, 3 e 4.

A dengue é transmitida através da picada de uma fêmea contaminada do Aedes aegypti, pois o macho alimenta-se apenas de seiva de plantas. Um único mosquito destes pode contaminar até 300 pessoas, durante a sua vida (400 dias).

O reservatório da infecção são os macacos, mas os seres humanos também podem transmitir o vírus aos mosquitos que o passam a outros seres humanos.


Imunologia

Na primeira vez em que uma pessoa é contagiada por qualquer dos quatro tipos de vírus, adquire a dengue clássica e nunca mais voltará a ter dengue daquele mesmo tipo de vírus. Se infectada por outro dos três restantes tipos de vírus, pode apresentar o quadro de dengue hemorrágica.

A classificação 1, 2, 3 ou 4 não tem qualquer relação com a gravidade da doença, diz respeito à ordem da descoberta dos vírus.

Cerca de 90% dos casos de dengue hemorrágica ocorre em pessoas anteriormente contaminadas por um dos quatro tipos de vírus. Todavia, aproximadamente 10% dos pacientes apresenta esse quadro já na primeira contaminação.


Progressão e sintomas

O período de incubação é de três a quinze dias após a picada. Dissemina-se pelo sangue (viremia). Os sintomas iniciais são inespecíficos como febre baixa (frequentemente vai a menos de 35ºC) de ínicio abrupto, mal-estar, pouco apetite, dores de cabeça e musculares e por vezes sangramento fácil dos olhos e nariz.

Mais tarde pode provocar hemorragias internas e coagulação intravascular disseminada, com danos e enfartes em vários órgãos, que são potencialmente mortais. Ocorre frequentemente também hepatite e por vezes choque mortal devido às hemorragias abundantes para cavidades internas do corpo. Há ainda exantemas cutâneos típicos (manchas vermelhas na pele), e dores agudas das costas (origem do nome, doença “quebra-ossos”).

A síndrome de choque hemorrágico da dengue ocorre quando pessoas imunes a um sorotipo devido a infecção passada já resolvida viajam e são infectadas por outro sorotipo. Os anticorpos produzidos não são suficientemente específicos para neutralizar o novo sorotipo, mas ligam-se aos virions formando complexos que causam danos endoteliais, produzindo hemorragias mais perigosas que as da infecção inicial.


Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico normalmente é feito por IVIS, isolamento viral através de inoculação de soro sanguíneo em culturas celulares, ou por morologia.

As pessoas que residem em áreas endémicas e têm sintomas como febre alta devem consultar um médico para fazer análises. É aconselhável ficar em repouso e beber líquidos. É importante evitar a automedicação, porque pode ser perigosa, usando apenas a prescrição médica.

Não é aconselhável usar remédios à base de ácido acetilsalicílico (AAS), como aspirina ou outros AINEs, porque facilitam a hemorragia. Caso o nível de plaquetas desça abaixo do nivel funcional mínimo (trombocitopenia), justifica-se a transfusão destes elementos.

Recentemente, cientistas da UNESP de São José do Rio Preto - Estado de São Paulo, descobriram que a larva do mosquito da Dengue pode ser combatida através de borra de café, já utilizada. Use duas colheres dessa borra para cada meio copo d'água. Apenas 500 microgramas são necessários para matar a larva do mosquito transmissor.

Prevenção

O controlo é feito basicamente através do combate ao mosquito vetor, principalmente na fase madura do insecto. Deve evitar-se a acumulação de água em possíveis locais de desova dos mosquitos. Quanto à prevenção individual da doença, aconselha-se o uso de telas nas janelas, além do uso de repelentes.

É importante tratar todos os lugares onde se encontram as fases imaturas do insecto, neste caso a água. O mosquito da dengue coloca oss ovos em lugares com água parada (limpa). Embora na fase larvar os insectos vivam na água, os ovos são depositados pela mãe na parede dos recipientes, aguardando a subida do nível da água para eclodirem.

Um dos principais problemas no combate ao mosquito é localizá-lo. Actualmente, o Ministério da Saúde Brasileiro utiliza o Índice Larvário, um método antigo, do início do século XX, cujas informações são pouco fiáveis e demoradas.

Recentemente, cientistas da Universidade Federal de Minas Gerais desenvolveram um método de monitoramento do mosquito utilizando armadilhas, produtos atraentes, computadores portáteis e mapas georeferenciados. O sistema, chamado MI Dengue, permite localizar rapidamente a população de mosquitos nas áreas urbanas, permitindo acções de combate apenas nos locais afectados, com aumento da eficiência e economia de recursos.
 

Satpa

GF Ouro
Membro Inactivo
Entrou
Set 24, 2006
Mensagens
9,473
Gostos Recebidos
1
Aedes Aegypti - Mosquito da Dengue

Conheça o mosquito da dengue, características físicas, classificação,
transmissão da dengue e da febre amarela urbana, alimentação, reprodução, as larvas do mosquito


mosquito_da_dengue.jpg

Mosquito da Dengue: transmissor da dengue e da febre amarela urbana




CLASSIFICAÇÃO CIENTÍFICA:

Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Diptera
Subordem: Nematocera
Família: Culicidae
Subfamília: Culicinae
Gênero: Aedes
Subgênero: Stegomyia
Espécie: Ae. aegypti

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

O Aedes Aegypti é um mosquito que transmite duas doenças perigosas: dengue e febre amarela urbana.

Estes insetos são típicos de regiões urbanas de clima tropical e subtropical (com presença de calor e chuvas) Não conseguem viver em regiões frias.

É de tamanho pequeno, possuindo, em média, 0,5 cm de comprimento.

Possui cor preta com manchas (riscos) brancos no dorso, pernas e cabeça.

O ruído deste mosquito é muito baixo, sendo que o ser humano não consegue ouvir.

O mosquito macho alimenta-se de frutas ou outros vegetais adocicados. Porém, a fêmea alimenta-se de sangue animal (principalmente humano). No momento que está retirando o sangue, a fêmea contaminada transmite o vírus da dengue para o ser humano. Na picada, ela aplica uma substância anestésica, fazendo com que não haja dor na picada.

As fêmeas costumam picar o ser humano na parte do começo da manhã ou no final da tarde. Picam nas regiões dos pés, tornozelos e pernas. Isto ocorre, pois costumam voar a uma altura máxima de meio metro do solo.

A fêmea deposita seus ovos em locais com água parada (limpa ou pouco poluída). Por isso, é importante não deixar objetos com água parada dentro de casa ou no quintal. Sem este ambiente favorável, o aedes aegypti não consegue se reproduzir.

As larvas são brancas quando nascem, mas tornam-se negras depois de algumas horas.

Pode ser encontrado em várias regiões da África e América do Sul, inclusive no Brasil. Em nosso país, tem transmitido a dengue a uma grande quantidade de pessoas. A dengue, se não tratada corretamente, pode levar o indivíduo a morte.
 

orban89

Moderador
Team GForum
Entrou
Set 18, 2023
Mensagens
2,777
Gostos Recebidos
61

Por que os casos de dengue dispararam no Brasil?​


 

orban89

Moderador
Team GForum
Entrou
Set 18, 2023
Mensagens
2,777
Gostos Recebidos
61

O RIO DE JANEIRO DECRETOU ESTADO DE EMERGÊNCIA POR CAUSA DA DENGUE​


 
Topo